O motivo da minha ausência - Birras em Direto

O motivo da minha ausência

Desculpem a minha ausência, mas precisei de afastar-me e centrar-me nos meus pensamentos e sentimentos. Sei que algumas de vocês se questionam diariamente se o meu silêncio se deve ao nascimento dos birras, ou se aconteceu algo, e é normal pois já fazem parte do meu universo. Mas ainda não foi desta 🙂 
A semana passada foi muito atribulada, no próximo artigo posso contar-vos o que aconteceu, mas nada relacionado com os gémeos, graças a Deus!

Não vos contei logo, por receio do resultado uma vez que à medida que se aproxima o termo desta gravidez parece que o meu cansaço físico vai interferindo com o psicológico e acho que é bastante normal. Mas agora posso dizer-vos, tinha uma ecografia marcada para esta segunda-feira que passou e consoante o resultado saberia se me dariam alta ou não. Tinha um desejo enorme de ir para casa mas ao mesmo tempo um medo gigante que me acontecesse algo e não estivesse ali ninguém para dar uma resposta imediata. Continuei com pensamentos positivos a imaginar que tudo iria correr bem mas as minhas mãos suavam, a minha mente viajava para outros assuntos e, caramba, às vezes o nosso psicológico consegue ser tramado.
Quase não dormi de domingo para segunda e acordei cedíssimo, ainda esperei algumas horas até me levarem para a ecografia. 34 semanas e 3 dias de gestação, quem diria! O colo do útero não estava nada mau, 17mm e com esforço ía aos 10mm. O primeiro a ser visto foi o Diego, estava tudo bem segundo a médica, chegou a vez da Diana e ela diz-me logo que estava mais pequena que ele mas estava tudo dentro da normalidade. Ele com 2,189kg, ela com 1,958kg! Saí e passado uns instantes a médica quis avaliar novamente a Diana, claro que entrei logo numa espiral de dúvidas. Ela permanecia muito calada e eu também, por não querer interferir na sua concentração, e eis que estava tudo bem! Ufff! Em quase dois meses de internamento os percentis variaram drasticamente.
Subi para o meu quarto e pedi à enfermeira para falar com a médica que estava a avaliar as situações do internamento e claro seria ela a decidir se iria para casa ou não. Sou uma pessoa que não fica com perguntas por fazer por isso questionei a Doutora assim que chegou e disse-me que estava tudo bem, que não me preocupasse e que poderia ter alta mas em casa teria de fazer repouso, não fazer esforços e estar sempre acompanhada.
Sei que existem vários factores que interferem numa ecografia, nomeadamente o médico que a faz, o ecógrafo e o facto deles estarem cada vez maiores e adotarem posições difíceis de medir por isso vou esperar e saber na realidade o peso quando nascerem. Só peço que nasçam com saúde, é o mais importante para mim e para qualquer Mãe.
Saí do hospital com as lágrimas nos olhos, finalmente poderia ir para casa e eu que sempre pensei sair de lá com eles nos braços e saí com eles ainda na barriguinha. Despedi-me das minhas colegas de quarto, da maravilhosa equipa de enfermagem e de todos aqueles que se cruzaram na minha vida ao longo daqueles dias.
Mal passei a porta do hospital, senti o ar quente, o sol a bater-me no rosto, foi estranho…Não passou assim tanto tempo e aquelas pequenas coisas estavam a fazer-me confusão.
Chorei ao longo do caminho e quando cheguei a casa, acho que estava ainda a processar tudo o que me tinha acontecido durante todo este tempo.
Cheguei a casa e fui-me deitar de rastos, a viagem nem é longa mas foram muitas emoções. Dormi o dia inteiro até chegar o meu filho, estava ansiosa de receber aquela energia, aquele abraço, aquele beijo, aquela força.  
Ele chegou e quando me viu ficou sem reação, a primeira coisa que me perguntou foi: Já não voltas para o hospital Mãe? Disse que só voltaria para ter os manos mas não seriam muitos dias. Perguntou-me porque ainda não nasceram pois se a minha barriga já está tão grande eles também estarão e prontos para sair. De seguida dá-me um abraço gigante e não me largou o resto do dia, quis brincar e dormir comigo.
Não vos vou mentir, estou exausta, a barriga pesa bastante e está enorme, já não tenho posição para dormir, dói-me os rins…Não sou de me queixar mas preciso de partilhar convosco como sempre tenho feito.  
Beijinhos

Estou à tua espera também no Instagram e no Facebook 

Só tens de me seguir 
😊

Lê também estes Artigos

1 Comentário

  • Susana Pires 2 meses ago Responder

    Um beijinho muito grande e muita muita muita força e paciência, só falta mais um bocadinho!! Que venham os manos pequeninos cheios de birras e muita saúde, que é o mais importante!!

    Beijinhos para todos 🙂 ***

Deixar Resposta