Birras em Direto - Birras de um puto de 2 anos e de uma mãe de 31 :)

A Pisamonas já abriu a primeira loja física em Portugal

Hoje quero falar-vos duma marca que gosto muito mas eu não sou a única fã aqui em casa, o meu birras de 3 anos adora os sapatos e até já os escolhe acreditam?

Para ser sincera conheci a Pisamonas quando entrei no maravilhoso mundo da maternidade e ainda bem porque tudo o que vendem é uma delícia.

Até há bem pouco tempo a única forma que tínhamos para comprar o calçado desta marca era online e em apenas 2 a 3 dias recebiam a vossa encomenda em casa, com envios, trocas e devoluções gratuitas, o que é fantástico.

Mas….

A minha adolescência…

As próximas palavras foram escritas por mim com a ajuda de uma pessoa muito especial no auge da minha adolescência. O meu Pai encontrou este texto na gaveta da sua secretária, ligou-me e fez questão de pronunciar cada palavra escrita naquela folha com bastante orgulho.

Eu era assim…

Nascida no fogo do mês mais quente do ano, tenho no meu âmbito viver a liberdade como uma fera na savana. Os leões também são o meu encanto, a minha inspiração, todo o seu porte, a sua determinação, o seu poder em cada passada suave e determinada, leva-me a sonhar ao seguir o meu caminho. Luto por tudo com garra, sou persistente, teimosa, ambiciosa e determinada.

Tenho implantes mamários. Posso amamentar?

Venho contar-vos a minha experiência quando o Rafael nasceu. Em 2011 fiz uma cirurgia ao peito, como tinha bastantes nódulos e alguns acima do tamanho desejável tive de os tirar e coloquei implantes mamários. Claro que me informei de todos os prós e contras e principalmente sobre a amamentação e as respostas foram sempre muito positivas. A recuperação foi ótima e coloquei os implantes por trás do músculo.

Mas…

Quando o Rafael nasceu, a subida do leite demorou mais dias do que o normal e quando aconteceu doeu horrores. Fui vista logo por um médico e o mesmo até comentou com outra médica ” É impossível dizerem que as próteses mamárias não influenciam na subida do leite “. Este comentário preocupou-me pois se influenciava a subida do leite será que também influenciava a amamentação?

A busca pelo corpo perfeito

Esta busca incansável pelo corpo perfeito deixa as mulheres exaustas. São dietas e mais dietas na esperança de conseguirem ficar com o corpo da deslumbrante Sara Sampaio ou então com as curvas da Kim Kardashian. Isto causa em nós um sufoco diário. As redes sociais enchem-se de mulheres que parecem que alcançaram a perfeição e ficamos coladas a fotos que pensamos que são reais mas na verdade não sabemos todos os segredos que tem por detrás daquelas imagens, todos os filtros, as posições corporais, todas as aplicações que ajudam a tornar as fotos mais apelativas.

Há 5 anos atrás estava em casa de uma amiga e fui à casa de banho, vi uma balança e decidi pesar-me, 64kg acusava a balança. Sempre fui muito magra, tinha problemas com a magreza e chegava a vestir collants grossas por baixo das calças para parecer mais gorda. Tomava vitaminas para engordar e andava sempre cheia de complexos. Assim que entrei no mercado de trabalho comecei a desleixar-me com a alimentação e deixei de fazer exercício. O ritmo do jornalismo é alucinante, não comemos a horas certas e quando temos oportunidade de petiscar algo é uma sandes muito rapidamente.

O que é isto do “cérebro de grávida”?

A primeira vez que ouvi falar sobre o “cérebro de grávida” foi durante a gravidez do Rafael. Para ser sincera nem eu sabia o que isso queria dizer. Lembro-me de estar a gravar o programa de turismo que fazia na altura e normalmente fazia tudo à primeira ou à segunda e comecei a baralhar-me nas palavras, nas frases e tinha momentos que me esquecia do que tinha para dizer. Agora imaginam os meus colegas na altura a ver as gravações daquelas palhaçadas? Era motivo de gozo naqueles dias ahahah

Mais tarde vi essas imagens e nem queria acreditar, meteu graça mas na altura era tão natural que nem eu percebia como estava a ser ridícula. Tenho a certeza que se eles lerem este artigo vão lembrar-se de muitas outras situações que me envergonham 🙂

Miúdos sem filtros

Eu não sei se é a maioria das crianças ou se é só o meu filho que me envergonha às vezes junto das pessoas, principalmente as que não conheço.

O meu Rafa não tem vergonha de nada, não tem papas na língua e tudo o que pensa diz, literalmente tudo, seja bom ou mau!

Vou dar alguns exemplos para perceberem:

Fomos passar uns dias ao Porto e ao cumprimentarmos a gerente do Hotel, o Rafa vira-se muito rápido e diz: Tens os lábios vermelhos…

A senhora muito simpática diz: Sim é batom…

Rafa: Eu não gosto! Tira isso…

Momentos a dois sem o birras? Sim pff…

Acho que todos os casais precisam de momentos a dois sem os filhos. Não é egoísmo, não é porque gosto menos do meu filho do que deveria…É simplesmente porque quando as crianças estão deixa de existir os momentos românticos que antigamente eram mais que muitos e agora nem vê-los!

Pois é e neste caso como a família vai aumentar e ainda por cima com mais dois bebés, já estamos a prever o futuro, então decidimos tirar 2 dias para recarregar energia e a acima de tudo o amor que também precisa como é óbvio 🙂

As nossas prioridades mudam a partir do momento que somos pais e apesar de continuarmos a amar a nossa cara metade, é muito difícil voltarmos a ter a mesma dedicação.

Ah e tal já não és o mesmo…Ui quantas vezes dizemos isto e ouvimos deles?

É perigoso dormir de barriga para cima durante a gravidez?

Tenho tido esta questão na cabeça durante estes 4 meses e meio de gravidez, principalmente porque a barriga está a crescer a olhos vistos e torna-se cada vez mais desconfortável dormir seja em que posição for. Não sei se é o chamado “cérebro de grávida” ou outra coisa qualquer mas não me lembro de como dormia na gravidez do Rafael. Só mesmo no último mês porque tinha de dormir sentada, a azia era mais que muita e deitada ficava com a garganta a arder 🙁

Como me tenho esquecido de perguntar à obstetra comecei a pesquisar e encontrei algumas informações que achei muito importantes.

Vocês sabiam que a nossa posição enquanto dormimos é extremamente importante para a segurança do feto? 

O teu filho não pára um segundo

Acho que já escrevi aqui artigos um pouco parecidos com este que vão ler agora mas não consigo compreender esta incompreensão das pessoas. O meu filho é uma criança como qualquer outra, adora brincar, adora correr, adora fazer asneiras como é hábito nos miúdos da idade dele…

Já sei que quando o levo a algum sitio, as pessoas que estão à nossa volta vão dizer exatamente o mesmo, claro que há pessoas que compreendem e sabem muito bem o que atinge e enfurece qualquer Mãe e Pai e estão caladas mas outras passam todos os limites. Acreditem que não é apenas por dizerem que ele tem energia para dar e vender, eu sei disso, é por dizerem num tom desagradável e com olhares depreciativos. Eu sei que vocês me compreendem 😀

Não devemos desvalorizar as dores na gravidez

Estou a escrever-vos este artigo ainda nem me acalmei devido ao susto que tive há umas horas. Os médicos sempre me disseram que qualquer dor na gravidez não deve ser desvalorizada e devemos procurar ajuda médica.

Como na gravidez do Rafa sempre foi tudo calmo, sem dor, sem preocupação, não estava preparada para os sintomas desta. Bem sei que cada gravidez é única e o que sentimos na primeira poderá não ser o que sentimos na segunda ou terceira… Meti logo isso na cabeça principalmente por serem gémeos. Como parece que estou a viver a gravidez pela primeira vez, qualquer sintoma mais estranho que possa parecer dá logo direito a uma pesquisa masoquista no Google, seguido de uma chamada telefónica para a Saúde 24 e claro lá vai a Marta parar ao Hospital…

Da primeira vez, estava com pontadas no fundo da barriga, o médico disse que estava tudo bem mas que não eram trigémeos como o informei, mas sim gémeos porque o terceiro estava a ser absorvido pelo corpo. Foi logo um choque tremendo, porque inicialmente eram três gémeos e apenas dois se desenvolveram, podem ler o artigo aqui.