Arquivo de Maternidade - Birras em Direto
Browsing Category

Maternidade

Tudo identificado para não haver birras

Há uns tempos publiquei no blog que estava ansiosa para saber como seria a interação dos miúdos e recebi inúmeras mensagens de Mães desesperadas porque mencionavam sempre as brigas entre irmãos. Para ser honesta até estava ansiosa de ver esses momentos – nem sei o que me deu na cabeça, naquele instante, para pensar algo do género, porque na realidade são mesmo um inferno, leva-nos à loucura ahahahah

Algo que me fazia confusão eram as discussões constantes pelas garrafas de água e pelas lancheiras então decidi colocar um ponto final neste assunto. Descobri a Ludilabel, um site que para além de fazer etiquetas com o nome dos miúdos, tem artigos totalmente personalizados e super giros para eles.

Os Birras foram fazer Testes de Intolerâncias Alimentares

Há uns dias eu, o Pai e o Birras mais velho fomos fazer um teste de intolerância alimentar. Eu sei que sou muito sensível a certos alimentos e então decidi levar a família quase toda, não levei os gémeos pois os testes são aconselhados a partir dos 3 anos.

Durante a quarentena fui ao hospital de urgência porque me sentia muito mal e percebi que era devido aos cogumelos. Das três vezes que fui tinha comido cogumelos e ao fazer o Raio X viam que o meu intestino estava bastante inflamado e vocês não têm noção das dores horríveis.

Os pés dos vossos Birras também cheiram a morango?

A escolha do calçado para os nossos filhos tem de ser consciente pois os seus pés ainda estão em desenvolvimento. Claro que temos de ponderar relativamente aos valores e por isso trago-vos uma sugestão de uma marca de calçado que já conheço há uns anos e que gosto bastante.

O primeiro contacto que tive com a Pisamonas foi quando andava à procura de calçado para o Rafael quando ele tinha 2 anos. A marca é espanhola e tem uma forte presença na internet. Sei que para muitas Mamãs a compra online pode ser assustadora mas acreditem que esta marca facilita todo o processo, principalmente pelo facto da entrega ser feita em cerca de 3 dias úteis e as trocas serem gratuitas. A experiência que tenho é que para além de serem muito bonitos, são muito confortáveis, de ótima qualidade, têm uma grande diversidade tanto a nível de modelos como de cores e acreditam que cheiram a morango? É mesmo verdade… Os pezinhos dos nossos Birras cheiram tão bem 🙂

O caos da quarentena

Vocês vão acompanhando as publicações que faço onde vos conto como são os nossos dias. São realmente caóticos, uns momentos mais calmos, outros mais agitados, outros com birras, outros com gargalhadas, outros de muito cansaço, gritos, arrependimento no segundo seguinte… Tudo aquilo que uma família tem direito. Não é por mostrar fotos com lindos sorrisos que a nossa vida é perfeita e já me conhecem um bocadinho para saber que as partilhas que faço são reais e mostram o lado menos bom da maternidade. O certo é que tento sempre ver também o lado positivo da situação mas durante a quarentena foi muito difícil. Acordava com a certeza que naquele dia não ía levantar a voz, não me ía chatear com os miúdos, iria conseguir arrumar a casa e limpar, fazer refeições saudáveis, fazer atividades com eles, exercício físico e ainda trabalhar – sim porque estou em teletrabalho desde o início. Eu juro que acreditei neste milagre durante alguns dias ahahah mas não foram muitos.

As birras arrasam convosco?

O Rafael sempre foi uma criança com bastante tendência para fazer birras. No início ouvia todas as opiniões e chegava mesmo a pensar que a culpa só poderia ser minha e do Pai. Colocava tanta pressão em cima de nós pelas birras dele que me sentia bastante frustrada e quase sem capacidade para reagir.

O primeiro passo da mudança

No final de 2019 já tinha decidido que 2020 seria essencialmente para cuidar de mim, para voltar a apaixonar-me pelo meu corpo, pela minha mente, pela Marta que tinha realmente saudades. 

Andava com falta de energia, saltava refeições, comia pouco durante o dia e muito à noite, o que era totalmente errado. Para ser sincera o meu maior problema sempre foi ao final do dia, ficava cheia de fome, só me apetecia comer doces e comidas pesadas mas logo de seguida ficava mal disposta. O facto de ter uma grande diversidade de restaurantes perto da minha casa ajudava nesta situação, pois num dia comia um hambúrguer, no outro pizza, sushi, massas… e para ajudar à festa, tenho uma ótima pastelaria mesmo no meu prédio e os bolos são uma tentação impossível de resistir. Sentia que o pecado estava sempre ao virar da esquina e as desculpas da falta de tempo porque trabalho durante o dia, tenho outro projeto em mãos, cuidar de uma família com três miúdos, tudo isto e muito mais deixava-me totalmente de rastos e ía buscar o conforto na comida.

O internamento da Diana

Recebi inúmeras mensagens carinhosas e recheadas de amor a partir do momento que partilhei convosco o internamento da Diana. Foram dias atribulados e muito cansativos e não só para mim e para o pai mas também para os nossos filhos e quem se disponibilizou a ajudar e efetivamente o fez. É realmente nestas alturas que vemos quem está lá, quem o faz por amor, quem quer prestar auxílio verdadeiramente. Ao longo dos anos tenho sentido na pele algumas desilusões mas algo que tenho a aprender, efetivamente, é não criar expetativas, não esperar nada de ninguém pois só assim conseguirei prevenir o desapontamento.

A menina do Papá

Posso desde já afirmar que sou uma ciumenta descarada quando vejo a cumplicidade que existe na relação da minha filha e do meu marido. Para ser sincera eu sou a verdadeira Menina do Papá e já deveria prever que a minha filha fosse pelo mesmo caminho, pois tive a sorte do seu pai ser tão extraordinário como o meu, ou seja, como o seu avô. Era um dos meus maiores sonhos – ter uma pessoa ao meu lado que fosse tão bom Pai como o meu.