Arquivo de Maternidade - Página 2 de 13 - Birras em Direto
Browsing Category

Maternidade

Será que estou grávida?

Fotografia Dois é Par

Às vezes pensam que sou especialista em gravidez e fazem inúmeras perguntas, até mesmo as minhas amigas e alguns membros da minha família, talvez por ter três filhos ou por ter um blogue de maternidade. Não as julgo e até fico lisonjeada pois é sinal que confiam em mim e que posso de alguma forma ajudá-las nesta que é a fase mais importante da vida de qualquer mulher.

“Marta quais são os primeiros sintomas que podem indicar que estou grávida? Esta é uma das perguntas mais constantes e claro que me apetece rir à gargalhada mas consigo controlar-me e compreender o outro lado. Digo exatamente o que me aconteceu por experiência própria no entanto, o fiável é fazer um teste de gravidez visto que nem sempre uma mulher percebe os sinais, alguns podem ser confundidos com outras situações hormonais ou até não terem quaisquer sintomas. Cada gravidez é única!

Os gémeos foram ao SPA

Antes de engravidar dos gémeos tomei conhecimento de um Spa para bebés, o Baby Hugs. Achei a ideia super gira e muito interessante, no entanto estava um pouco reticente quanto ao conforto dos bebés devido à bóia ser colocada à volta do pescoço. A ideia foi logo desmistificada assim que os birrinhas mais novos entraram dentro daquela banheira e puderam usufruir de uma sessão de flutuação.

Cada sessão tem um valor de 50€ e a duração de 60 minutos. O espaço é bonito e muito cómodo. Tem uma zona para os carrinhos de bebés, outra para amamentação, uma sala partilhada com três banheiras e outra com apenas uma para um momento privado em família.

Dissemos adeus à bronquiolite com a fisioterapia respiratória

Os birrinhas mais novos ainda não entraram para o colégio e já se familiarizaram com a maldita bronquiolite. Esta recusou dizer adeus com as diversas idas às urgências, soro, aerossol, lavagens nasais e até com internamento.

Eu explico…

Comecei a notar que os gémeos tinham alguma dificuldade em respirar, estavam constipados, obstruídos, farfalheira, tossiam imenso e muitas eram as vezes que no meio dessa tosse vomitavam o leite todo. Para agravar a preocupação tinha a sensação que durante a noite o Diego deixava de respirar.

ADEUS ESTRIAS

Até à gravidez dos gémeos nunca tinha tido uma única estria, o que me deixava bastante satisfeita pois sempre pensei que tivesse uma pele com bastante elasticidade e de certa forma não fosse conviver com esta inconveniência estética.

Pois bem Marta deitaste os foguetes antes da festa, eis que as malditas chegaram uma semana antes dos gémeos nascerem. Não pensem que foram apenas umas pequeninas que decidiram cumprimentar este corpinho com mais de 20 quilos em cima, as estrias que vieram dizer “Olá” preencheram a minha GIGANTE barriga. Após o nascimento do Diego e da Diana decidiram fazer do meu abdómen estadia vitalícia… Pensaram elas ahahahah

A minha experiência com as células estaminais

ASer mãe de segunda viagem traz muito mais tranquilidade do que quando passamos pela experiência da maternidade numa primeira vez, no entanto existem assuntos que continuam a levantar questões. Estou a falar das células estaminais, já abordei este tema aqui no blogue e desta vez vou falar-vos da minha experiência. Hoje em dia temos muita informação ao nosso dispor mas por vezes nem sempre é numa linguagem simples, com vivências associadas e sinceramente é isso que pretendemos encontrar quando a confusão prevalece na nossa cabeça.

Durante a gravidez do Rafael não avancei com a colheita das células estaminais por falta de informação e por sentir que esta questão não estava muito clara. Com a gravidez dos gémeos, não hesitei e decidi contactar a Crioestaminal, coloquei todas dúvidas e numa linguagem acessível e nada técnica foi tudo explicado e simplificado.

Vamos ajudar este Principezinho com nome de Rei

Quando estava grávida dos gémeos cruzei-me com o Dinis neste mundo virtual, um verdadeiro Príncipe que encanta qualquer um. Falei com a sua Mãe e pedi-lhe que me contasse a sua história para poder partilhá-la com todos vocês e de alguma forma poder ajudar esta família e muitas outras que possam estar a sofrer em silêncio.

Esta é a história do Dinis, contada pela sua Mãe:

” Hoje falo eu, a mãe

E quando os 3 filhos estão doentes em casa?

Até ao momento imaginei mil e uma coisas que pudessem acontecer com 3 filhos mas sinceramente nunca pensei no assunto do contágio de doenças. Quando o Rafael ficava doente, o Pai era sempre a vítima que se seguia e raramente ele me pegava algo, logo era mais fácil controlar a situação. Para ser sincera sempre foi mais difícil tomar conta do meu marido doente do que do Rafael, pois o birras continua com a mesma energia de sempre mas o pai parece que lhe passou um camião por cima (típico dos homens, portanto).

Sapinhos. A doença que apanhou os gémeos.

Há dias notei que os gémeos ficavam um pouco irritados quando bebiam o biberão, choravam bastante e eu não achei que fosse normal. Como o Rafa apanhou todas as doenças propícias da idade, acabei por ganhar alguma experiência. Assim, olhei para o interior das bocas deles e reparei que tinham manchinhas brancas, pensei que pudesse ser do leite, mas desconfiei pois lembrei-me de imediato que o Rafael teve uma candidíase oral, os chamados sapinhos, e que o aspeto era semelhante. Falo de uma infeção provocada por um fungo que afeta muitos bebés saudáveis antes dos seis meses devido a uma baixa de imunidade. Não é grave, mas é muito incomodativo.

Porque se diz que as células estaminais podem salvar a vida de um filho?

São muitas as dúvidas sobre este assunto mas também são muitas as opiniões contraditórias. Uns ainda não perceberam realmente se as células estaminais são úteis e se têm um resultado prático, outros não creem na sua utilização mas também não sabem explicar o porquê, e ainda outros acreditam com toda a esperança que se um dia for necessário serão as células que poderão salvar o seu filho.

Mas afinal porque se diz ser tão importante criopreservar as células estaminais do cordão umbilical?

A criopreservação permite que as células estaminais estejam sempre disponíveis em caso de necessidade podendo ser descongeladas e utilizadas no tratamento de inúmeras doenças.
Estas células possuem características únicas e permitem a reparação de tecidos danificados e a substituição das células que vão morrendo. São extremamente importantes no tratamento de várias doenças e já foram utilizadas em mais de 80, como por exemplo anemias, leucemias, linfomas, acidentes vasculares cerebrais (AVC), etc. Com o passar dos anos, as células estaminais têm sido cada vez mais úteis e atualmente estão em estudo para aplicações em doenças como diabetes tipo 1, paralisia cerebral, autismo, artrite reumatóide…

Quando precisei e senti necessidade de saber mais sobre este tema, pesquisei muito e encontrei muita informação e muitos bancos de criopreservação de células estaminais o que me deixou muito confusa. No entanto o maior e mais antigo em Portugal é a Crioestaminal, tendo já guardado  mais de 100 mil amostras de células estaminais e contribuído para 17 tratamentos em doze crianças. Partindo daqui, decidi contactar o que me pareceu ser o mais experiente e esclarecer todas as dúvidas que tinha.

Num próximo artigo falarei sobre a minha experiência com as células estaminais.

Este é sem dúvida um assunto para ser discutido com o vosso companheiro, ninguém poderá condicionar a vossa escolha mas eu posso e devo partilhar a minha pesquisa e experiência visto que também precisei que o fizessem comigo.

Beijinhos

Estou à tua espera também noInstagram e no Facebook

Só tens de me seguir 🙂

O balanço: 3 meses dos gémeos

Foi precisamente há três meses. No dia 16 de Outubro de 2018 os meus gémeos nasceram, e eu jamais irei esquecer esse momento. Hoje, estão de parabéns!

E que balanço faço eu destes três meses?

Desafio é a palavra que elejo. Com o Rafa foi tudo muito diferente, mas o efeito novidade continua a existir porque agora são dois e todos os bebés são diferentes. Por um lado, por já ser a minha segunda viagem, relativizo determinadas situações e já sei como agir em muitas delas, porém, ainda não consigo dominar toda esta logística que me obriga a cuidar de dois bebés, cada qual com a sua necessidade e feitio; do filho mais velho; da família; e de mim.