Proibido lamentar-me - Birras em Direto

Proibido lamentar-me

Aqui dizem que estou sempre com um sorriso na cara, que encaro cada adversidade com muita facilidade e que, por isso, estou a aguentar tão bem. Os meus amigos ficam incrédulos como consigo estar tão descontraída perante tantos acontecimentos, a minha família quando me vê mais cansada estranha logo e acha que já é algo de muito grave. Mas não é. Apenas começo a ficar farta e acho que é perfeitamente normal sentir-me assim. Um mês, minha gente! Amanhã faz um mês que estou internada!!!

As contrações são mais que muitas e os enfermeiros até ficam incrédulos como não me queixo. Todos os dias entram e saem senhoras para ter os seus bebés e, por isso, já conheci mais novas mamãs desde que estou aqui. Uma autêntica viagem pelo mundo sem sequer sair deste quarto: Paquistão, Roménia, Guiné, Angola, Cabo Verde, Brasil. Estas senhoras, ao contrário de mim, permanecem apenas dois ou três dias e, mesmo assim, acabam por chorar, porque não aguentam ficar aqui fechadas. Falam das suas culturas e o quanto lhes faz impressão adaptarem-se à nossa, lamentam-se e contam a sua história, choram constantemente agarradas aos namorados e ao telefone com as mães. Quando ouvem a minha história não querem acreditar e rapidamente me transmitem que não aguentavam. Como assim, não aguentavam? Pela saúde dos vossos filhos não aguentavam? Iriam chorar e lamentar-se diariamente para tudo isso ser passado para eles e dificultar toda a terapêutica para os aguentar o máximo de tempo na vossa barriga? Às vezes tenho mesmo de me desligar dos comentários alheios, porque são muito desmoralizantes.

Todos os dias repito a minha história e todos os dias vejo a reação de surpresa na cara das pessoas. Também já apanhei aqui senhoras que me falam imenso do trabalho que irei ter e a aconselharem para descansar agora no hospital, porque depois a minha vida irá virar o caos. Obrigada, sim?

Há uma senhora que me pergunta diariamente se eles já nasceram… Cansada da mesma resposta, já levo aquilo com tranquilidade, já percebi que deve ser algum tipo de distúrbio, porque me repete a história da nova nora 1000 vezes. Tem gémeos, são terríveis, mal-educados. Que os gémeos são todos assim. Não os quer em casa porque não são netos, destroem tudo e para me preparar. Desconto Marta,ok? Dá um desconto e ouve apenas aquilo que te interessa, o que nesta conversa é 0.

Mas, realmente detesto lamentar-me e as pessoas que me conhecem sabem disso. É algo que não faz parte de mim, detesto fazer-me de vítima, no entanto há coisas que tenho mesmo de falar.

Das saudades que tenho de me sentir bem comigo própria, bonita, arranjar-me. Olhar-me ao espelho, algo que não faço há um mês! (mas porque raio não existem espelhos aqui?); Saudades de caminhar, pois não posso andar mais que um metro até ao WC. E já com muita sorte, porque inicialmente nem podia sair da cama; Saudades de um abraço como deve ser, que agora com este barrigão não dá jeito nenhum; Saudades de adormecer o meu filho e de enrolar o seu pequenino braço no meu pescoço; Saudades da minha casa, das minhas coisas. É impressionante como começamos a dar valor a coisas mais pequeninas.

Será egoísmo dizer que tenho tantas, mas tantas, saudades da minha vida? Se por um lado estou ansiosa por ir para casa e estou confiante que vamos conseguir organizar-nos bem, por outro quero que aguentem o máximo aqui no hospital dentro de mim. Desculpem esta minha contradição, mas é muito tempo a pensar no mesmo.

Mas vá, continuo bem! Apenas me dói o corpo de ficar deitada o dia inteiro. E, felizmente, estamos a chegar às 32 semanas  Só de pensar que entrei com 27!

Meninas desse lado, que vos tenha acontecido o mesmo ou parecido, como passaram o tempo? Já vi as séries todas da Netflix (exagero, é certo, mas pouco faltou!), já estou farta de ler revistas e a concentração para os livros está a ficar cada vez mais reduzida! Ajudem, por favor, aceitam-se sugestões.

Beijo

Lê também estes Artigos

Comentários (6)

  • Mafalda Oliveira 3 meses ago Responder

    Ola, fico feliz em ver que estão bem .
    Tenho acompanhado a tua história pelo instagram e hoje finalmente decidi deixar aqui uma mensagem 🙂
    Quero apenas que saibas que tenho absoluta certeza de que vai correr tudo bem e que te vais sair muito bem nesta aventura de ser mãe de gémeos.
    Ignora os comentários negativos e lembra-te que todo o amor que sentes por eles é mais do que suficiente para te mover, quer nesta fase de os aguentar no forno, quer depois quando eles nascerem, acho que a tua maior dificuldade sinceramente vai ser lembrar os dias sofridos, porque os dias felizes vão ofusca-los completamente !
    Quanto a ideias sobre passar o tempo, talvez escrever uma história personalizada para eles, para lhes contares quando os fores adormecer.
    Vou continuar a acompanhar a tua história e a torcer por vocês 😉
    Beijinhos

  • Angela 3 meses ago Responder

    Olá. É a primeira vez que leio algo do blog…e sinceramente acho que tem toda a razão em ter esse misto de sentimentos. Até porque nem sempre conseguimos ser fortes…nem sempre conseguimos controlar a ansiedade…nem sempre nos apetece ouvir 1000 vezes os mesmos conselhos…nem sempre sabemos sabemos ate onde realmente aguentanos…enfim nem sempre…
    Revejo me em algumas das suas palavras…neste momento também me encontro de repouso na cama mas felizmente na minha. Por outro lado também sei que estou na minha cama porque segundo eles não podem fazer mais do que já estão a fazer por mim..Isto porque estou apenas de 21 semanas…rezo para que tudo corra bem e pra chegar a altura em que um parto mesmo prematuro seja viável. E depois dessa etapa sei que vou pedir por tudo para chegar a altura em que não tenha um parto prematuro de todo. Apesar de nessa altura, espero eu, tenham passado meses desde que tive que ficar sossegadinha por nem saberem de onde vêm as contracções tão cedo (ja as tenho desde as 15sem). E se agr as minhas costas ja avisam…depois nem quero pensar.

    Desejo lhe tudo de bom…que atinja todas as metas necessárias para os seus bebés venham fortes e saudáveis e que daqui a uns meses sejam apenas sombras e histórias para contar.

    Muita força. Beijinhos

  • Debora gonçalves 3 meses ago Responder

    Ola boa noite, de vez em quando leio as suas historias, dessa vez vi-me um pouco na sua historia porque eu odeio pessoas pessimistas e desmoralizantes,gostaria de.falar mais contigo tenho certeza que podemos trocar grandes experiencias, se notar o meu comentario adicione o meu facebook,bjinhos

    Marta Rodrigues 3 meses ago Responder

    Minha querida envia-me uma mensagem pelo instagram ou pelo Facebook irei sem dúvida responder ❤️

  • Nádia 3 meses ago Responder

    Pintar Mandalas é uma excelente distração.. E ajuda na criatividade também.. Muita força e continua com o pensamento positivo! Vai tudo correr bem.. Beijinhos

  • Lais 3 meses ago Responder

    Flor… Eu mencionei algum post atrás como foi difícil focar 3 meses internada pra salvar a vida da minha filha. Eu dizia que não era capaz, cheguei a rejeitar e a culpa ainda na minha barriga. Atribuo isso ao psicologico nosso que fica muito abalado quando estamos “presas”. Eu quase fiquei louca ao passar 3 meses no quarto de um hospital. Dizer que não aguentaria é modo de dizer e mostrar o quanto vc está sendo forte. Afinal vc está aguentando.
    Pra passar meu tempo, fiz origamis, joguei jogos no PC no celular e de tabuleiro. Tbm fiz manualidade, pintar e etc.

Deixar Resposta