As histórias da minha história - Birras em Direto

As histórias da minha história

Ontem, escrevi-vos sobre as grávidas que entravam neste serviço e, apesar da curta estadia, se lamentavam como se não houvesse amanhã. Hoje, quero falar-vos sobre uma situação mais caricata e que está relacionada com visitas inconvenientes. Mas como assim? Perguntam vocês. Preparem-se…

Como neste quarto sou a que está há mais tempo internada, já repeti a minha história dezenas de vezes. E só num dia pode acontecer que entrem ou saiam três grávidas neste espaço Mas até aí tudo bem. A curiosidade é normal e, mais do que isso, a comunicação entre nós é muito importante. Para além da força extraordinária que nos passam os profissionais deste serviço, também é fundamental que nos apoiemos umas às outras. Mas, por vezes,não é só isso que acontece.

Eis que entra no quarto a mãe de uma grávida, muito simpática, por sinal, mas muiiiito curiosa (para não dizer outra coisa!). Enquanto vou partilhando a minha história começam a surgir alguns comentários que, digamos assim, podiam ser evitados, desnecessários mesmo, mas como já estou habituada sorrio, desconverso ou discordo educadamente. Pensei que tivesse ficado por ali, mas não. A senhora ficou o dia inteiro junto da filha e, à medida que iam entrando mais pessoas da mesma família, fazia questão de partilhar com toda a gente (sem exceção!)  a minha história. E, como é natural, isto não me deixou muito satisfeita.

Algumas reagiam, outras sentiam-se constrangidas por não acharem normal esta situação e o que esta senhora, de língua mais afiada, me estava a fazer. A filha grávida nada fazia, era tudo muito normal, porque estará mais do que habituada. Já cansada da situação, nem sequer sorria mais quando esta senhora se aproximava para contar novamenteminha história a outro desconhecido. Já me sentia uma autêntica atração de circo, confesso-vos. Senti-me ridícula. E a coisa ainda piorou. Quando voltamos a estar sós, as três no quarto, esta mesma senhora decide fazer uma chamada e acho que vocês já são capazes de adivinhar qual foi o tema da conversa a minha história! Sobre a filha, por exemplo, nem uma palavra.  Só pensei: “Isto não me está a acontecer…”.

No final do dia, contudo, ainda me consegui rir bastante do sucedido e até andei a olhar para todos os cantos do quarto em busca de uma câmara dos apanhados.

E vocês? Tenho a certeza que também têm histórias, mais ou menos caricatas, mais ou menos engraçadas, ocorridas durante a vossa gravidez para partilharem comigo, por isso contem-me tudo!

Beijinhos

Lê também estes Artigos

Sem Comentários

Deixar Resposta