Prioridades trocadas que mexem comigo! - Birras em Direto

Prioridades trocadas que mexem comigo!

Acho incrível a insensibilidade evidenciada por algumas pessoas na hora de definir / dar prioridades. Durante a gravidez não me quis chatear com este assunto, e raramente tomei atitudes, a não ser quando me incomodava seriamente, mas muito me arrependo. O meu marido chegou a chatear-se com isto, porque as pessoas fingiam que não viam que estava grávida e outras chegavam mesmo a dizer que não era doença.  Típico, portanto!

Quando o Rafael nasceu, não me aproveitei minimamente da minha condição. Só passava à frente quando ele estava mesmo muiiiiito irrequieto. Agora, com os gémeos, mudei totalmente a minha postura e chego a exigir. Faço-o porque é um direito nosso e este é o único momento em que podemos usufruir dele.

Mas queria contar-vos uma situação que me irritou bastante, ainda que não tivesse reagido por estar com o Diego. A Diana fez o cartão do cidadão no hospital, mas o Diego não foi possível. Inicialmente porque estava na fototerapia e depois porque tínhamos muitos casais à frente. Em suma, optámos por deixar para mais tarde. No dia em que decidimos ir tratar deste assunto, o marido fica no carro com a Diana e eu sigo com o Diego para fazer o seu primeiro Cartão de Cidadão. Mal chego pergunto se tinham senhas para prioritários, porque a máquina só estava a dar senhas para o atendimento geral. A sala estava cheia e era mínima. A funcionária diz que tinha de ir para a fila dos prioritários, porque não havia senhas. Neste preciso momento, um senhor todo pimpão vira-se para a esposa e diz:  “Estas mulheres vêm para aqui com os filhos só para terem prioridade, ainda por cima o bebé está a dormir”. Olhei para o senhor, sorri, e nada disse, porque sabia que iria gerar uma troca de palavras para a qual não estava na disposição. Tinha uma grávida à frente que me quis dar à vez, gentileza que imediatamente recusei porque também ela careia de prioridade e não era menos do que eu.

Posto isto, alguém me consegue explicar o que vai na cabeça destas pessoas? É que não entendo!

Já falei diversas vezes sobre este assunto no blogue e há um ano cheguei a escrever sobre falsas prioridades quando apanhei uma senhora com um carrinho de bebé, fingindo que tinha uma criança no interior, a passar à frente das pessoas numa fila.

E com vocês, já aconteceu algo semelhante?

Beijinhos

Estou à tua espera também no Instagram e no Facebook 

Só tens de me seguir 
🙂

Lê também estes Artigos

Comentários (3)

  • Bela 1 semana ago Responder

    A sociedade é isto.. Quando o meu filho tinha 1 mês em Setembro tive que ir para a fila dos livros escolares do mais velho e tinha mais de 20 pessoas a frente com um enorme calor, ao pedir prioridade ouvi de tudo: um sr dizer que também ia dizer a mulher para fingir estar grávida. Uma senhora a dizer que íamos para ali com filhos vizinhos para passar a frente, e outro ainda dizer que eu tinha alguém com quem o deixar e levava de preposito.. Visto tanta anormalidade não me consegui calar e foi grande discussão.. As pessoas não sabem a realidade das outras, não sabem se bebe esta doente, se a mãe está doente, se temos mais bebés em casa como é o seu caso, enfim tudo é mais alguma coisa. Sai de lá muito magoada com as pessoas, nunca fui assim e só uso mesmo quando preciso mas depois disso uso sempre

  • Alexandra Martins 1 semana ago Responder

    Ola marta.. antes mais Parabéns pela familia linda!! 😍😍
    Tenho duas situaçoes do genero que gostava de partilhar. A primeira a minha primeira filha tinha uns 3 meses. Estavamos num centro comercial a espera de um elevador prioritario para gravidas/carrinhos de bebé/cadeiras de rodas (é prioritario porque não havia maneira de sairmos do centro comercial a não ser por elevador). Entretanto, o elevador abriu umas 5 ou 6 vezes cheio de pessoas sem prioridade. A certa altura, eu ja estava tão desesperada, que quando o elevador voltou a abrir cheio de pessoas eu convidei gentilmente para sairem para eu poder entrar.. ninguém se mexeu e ainda houve uma alminha que disse: “mas porque faria isso por si?!” Na verdade era por mim e por um senhor de cadeira de rodas que ja estavamos ha uns 20 minutos para sair dali..
    Outro episodio foi em uma repartiçao de finanças agora em agosto passado, eu gravida de 8 meses e meio, decidi usufruir do direito de peioridade, porque tinha umas 20 pessoas a minha frente, e a senhora que me atendeu exigiu que eu pedisse licença as pessoas que la estavam para eu poder passar a frente delas..
    um beijinho enorme para os seus birras

  • Luisa 1 semana ago Responder

    Noutro dia até uma velha m veio falar da sua ciatica qd eu pedi p massar a frente qd a minha filha quase m arrancava a roupa p mamar. A dizer q antigamente n havia lei e ela n tinha passado à frente mm estando gravida. Abanei c a cabeça e nem respondi. N vale a pena

Deixar Resposta