Como preparar uma escapadinha em família (com bebés)? Eu ajudo. - Birras em Direto

Como preparar uma escapadinha em família (com bebés)? Eu ajudo.

Quem tem acompanhado as minhas redes sociais sabe que no passado fim de semana fizemos uma escapadinha, em família, até Coimbra. Marquei hotel, fiz as malas e, contra a “opinião do mundo”, lá fomos nós passar uns diazinhos fora.

E sabem porque coloco as coisas nestes termos? Porque foram muitos os que nos chamaram de loucos por levarmos dois bebés, de dois meses, a passear com este frio, numa viagem de praticamente duas horas que, segundo estes, iria ser bastante cansativa. Mas não lhes demos ouvidos e arrancámos com a maior das certezas. Adoramos viajar e, como ainda não é possível fazê-lo para fora do país, quisemos ir descobrir mais um pouco deste nosso Portugal. O nosso país é lindo!

Muitas de vós já me questionaram sobre toda a logística e organização desta viagem, por isso este artigo será exatamente sobre isso. Farei, mais tarde, um outro sobre o que visitámos e como se portaram os birras.

Sabia que não seria tarefa fácil e que muitos dos planos iriam sair furados. Embora o objetivo fosse aproveitar ao máximo, sabíamos também que descansar não seria possível. Comecei por fazer as malas no início da semana e a primeira foi a do Rafael. Como iríamos sair de Lisboa na sexta-feira ao fim da tarde, escolhi três mudas de roupa: uma para cada dia e outra para imprevistos. Tive de ser prática e não inventar (esqueçam os outfits bonitos para as fotos, o importante é estar confortável!). Depois, avancei para a minha mala e, por mais incrível que possa parecer, coloquei dois looks práticos e uma camisola suplente para os mesmos imprevistos (os gémeos andam a bolsar muito, por exemplo). E até a roupa do meu marido lá consegui enfiar dentro, ainda nem acredito! Isto porque o necessaire continha apenas o essencial. Não levei esterilizador, como me chegaram a perguntar, mas levei o jarro elétrico para ferver a água e colocar nos termos. Como mãe de segunda viagem comecei a descomplicar, a pensar de forma mais prática e preparei-me para tudo. Confesso que o meu marido me ajudou bastante neste processo. Não vale a pena ligarmos o “complicómetro”, porque, apesar de difícil, não é impossível viajarmos com uma família numerosa que tenha bebés muito pequenos. 

Sabia que teriam berço para os gémeos, mas decidi levar o ninho. Eles estão habituados a estar aconchegados no berço da Chicco next to me, que é bastante acolhedor, e normalmente nos hotéis disponibilizam aquelas camas de viagem que considero enormes para este propósito.

Decidi reduzir ao máximo a tralha e só levar o essencial, mas ainda assim foram quatro malas com roupa, sapatos, leite, jarro elétrico, ninho, necessaire, a mala diária deles e o carrinho dos gémeos. Nós temos um Peugeot 3008 que, apesar de grande, ficou tão pequeno de repente. Foi muito complicado conseguir levar tudo no carro e ali percebemos que temos mesmo de mudar para um de sete lugares (e já andamos a estudar o caso).

Almoçámos e jantámos sempre fora, passeámos muito, e divertimo-nos imenso, apensar de nem tudo ter saído como queríamos 

Se tiverem alguma questão é só perguntar e terei todo o gosto em responder-vos ☺

 Beijinhos

Estou à tua espera também noInstagram e no Facebook

Só tens de me seguir 🙂

Lê também estes Artigos

1 Comentário

  • Patrícia Frazão 2 semanas ago Responder

    Go girl assim mesmo eu também fiz uma viagem com a Ema e ela era bem pequenina, e fomos para o Alentejo. E soube me pela vida.

Deixar Resposta