Uma semana atribulada, mas carregada de esperança - Birras em Direto

Uma semana atribulada, mas carregada de esperança

Fotografia Dois é Par

Tem sido uma semana atribulada, com muitos altos e baixos, as contrações não abrandam e têm havido alguns sustos pelo caminho. O colo do útero está a estreitar cada vez mais e eles a fazerem pressão para sair! Ontem estive mais em baixo, com bastantes dores e contrações mas felizmente conseguimos chegar às 29 semanas. Parabéns a nós!

Cada dia é uma vitória e cada semana é um milagre! É desta forma que vejo e me pedem para o sentir.

Os dias são passados deitada numa cama de hospital, é uma situação frustrante e dolorosa para o corpo porque já não consigo arranjar posição. Tenho de controlar a mente, manter-me positiva e acreditar, acreditar sempre! Eles mexem- se imenso, o que me deixa mais tranquila porque significa que estão bem.

Arranjei uma segunda família aqui , desde os médicos, aos enfermeiros e até as auxiliares. Até agora não tenho razão de queixa, estou a ser mesmo muito bem tratada!

Claro que existem momentos mais positivos que outros, mas o que interessa é a minha mente, o meu estado de espírito, aquilo que sinto. E eu tento sempre estar o melhor possível.

29 semanas ainda é muito pouco e quero chegar ao meu próximo objetivo: as 32! Não vou ser idealista mas realista! Conseguimos aguentar mais 3 semaninhas não é Diana e Diego? Peço-vos diariamente que aguentem até às 32 semanas e se conseguirmos, o próximo passo será às 34🙏 E posteriormente as 36 semanas e aí se quiserem nascer tudo bem, a mamã autoriza essa saída 🙂

Não consigo prever o futuro mas acredito em histórias com um final feliz. A minha não será exceção.

Contem-me histórias felizes 🙂 Tenho tempo para ler! Obrigada pelo carinho, pela preocupação, pelas vossas mensagens, pelas vossas rezas e energias tão boas!

Um beijinho da Família Birras

Estou à tua espera também no Instagram e no Facebook 

Só tens de me seguir 
🙂

Lê também estes Artigos

Comentários (9)

  • Ângela 3 meses ago Responder

    Recebeu o comentário?

  • Ângela 3 meses ago Responder

    Olá Marta!Antes de mais deixe-me dizer-lhe que já ganhou,32 semanas é fantástico e como se costuma dizer,o que vier a mais é bónus!Vou então partilhar a minha história final feliz também consigo,nunca escrevo em blogs mas como já estive no seu lugar sei o quanto importante estAs situações são para si!Entao, quando soube que estava grávida (cerca de 7semanas) comecei com hemorragias e dores que duraram ainda umas semanas,após várias idas às urgências e não saberem bem o que se passava só me diziam que estava em risco de aborto eminente…tive de deixar de trabalhar de um dia para o outro (que me garantiu ficar sem trabalho até hoje,2anos depois)! Repousei e com mais alguns contratempos a coisa lá melhorou e por volta das 12 semanas entrei numa gravidez estável e dita sem risco.Ainda assim,mantive-me em casa,sem grandes aventuras e viajei uns dias para Barcelona (com exames impecáveis e autorização da obstetra)…Correu tudo bem apesar do muito cansaço…passadas duas semanas vou a uma consulta no privado com a minha obstetra (26 semanas), consulta de rotina em que me sentia ótima e ela resolve fazer uma eco endovaginal…fez-se silêncio…um silêncio assustador…Ao que ela me diz a mim e ao meu marido que estávamos perante algo inesperado e complicado…o meu colo do útero estava aberto e eu em risco de parto pré-termo a qualquer momento!O diagnóstico era uma insuficiência/incompetência cervical (basicamente o meu colo não suporta o peso e abre), sem causa conhecida.Mandou-me ir ter com ela a maternidade daí a 2 dias supostamente para internamento apenas de 48h para administração de corticoides para amadurecimento pulmonar urgente do bebé…e assim foi,fui internada a um dia de fazer 27 semanas e já não sai de lá tão rápido. A obstetra não me quis dizer que seria para ficar uma vez que eu reAgi muito mal a tudo e chorava todo o dia de tão assustada…Bem,lá fiquei,inicialmente ia ao wc,mas ao 5o dia disseram mesmo que teria de estar 24h na cama…a partir daqui as coisas descarrilaram ainda mais.Ser enfermeira e psicóloga de formação não ajudou nada,pelo contrário,pedi apoio psicológico,não queria receber visitas para além do meu marido e da minha mãe e não queria que contassem a ninguém o que se estava a passar porque eu não queria ter de contar a história e o que se estava a passar.Apesar de toda esta minha condição as minhas melhores amigas contrariaram a minha vontade e iam regularmente ver-me com todo aquele otimismo e boa disposição que tão bem as caracteriza e que tão bem me fazia…Sabia que todos os dias eram uma vitória e o truque para me acalmar e levar as coisas de forma mais tranquila e otimista foi “comemorar” e agradecer cada semana ganha!Como se tudo isto não bastasse às 30 semanas,mesmo acamada tive rutura das membranas,durante 24h a probabilidade do bebé nascer era muita,ou seja,durante 24h foi um aparato devolta de mim e a prepararem a UCIN e uma incubadora e afinal…o rapaz resolveu não nascer!La ia perdendo líquido e o pequeno ia repondo,e todos dias me faziam eco para ver os níveis de líquido amniotico e faziam-me analises de sangue para verificar se não existia foco de infeção (2 critérios essenciais para manter a gravidez)…Sempre molhada com a perda de líquido,e aí sim,surpresa das surpresas, não só atingi a meta das 32 semanas como cheguei às 33s e 4 dias!!Entrei em trabalho de parto com as contrações e nasceu de forma normal e bem sucedida.Nasceu com 42cm e 2,050kg.Apesar de estarem os pediatras à espera na sala de partos com a incubadora ele nasceu a respirar espontaneamente sem nunca precisar de ser assistido.Teve de ir cumprir protocolo mas só esteve 3 dias na incubadora e saiu ótimo!Atualmente tem 2 anos certos e nunca teve qualquer problema,desenvolveu-se física e cognitivamente de forma ótima.Alias,nos testes de desenvolvimento com um ano estava acima da média em termos cognitivos!!Portanto,vai tudo correr muito bem consigo e a grande meta está conseguida!Muitas felicidades

    Marta Rodrigues 3 meses ago Responder

    Acabei de ler o comentário e estou completamente de boca aberta com tanta aventura pelo meio e esse guerreiro conseguiu superar tudo e todos! Uau nem imagina como alegrou o meu dia com as suas palavras! Já estou farta e mt cansada de cá estar mas continuo com pensamento muito positivo! Vamos ver como corre! Cada dia é uma luta e uma vitória! Um beijo enorme para si e para a sua família ❤️💪

  • Tatiana 4 meses ago Responder

    H

  • Tatiana 4 meses ago Responder

    Olá Marta! Não sei se te lembras de mim, fui eu que te vendi o carrinho e o quarto do Rafael :))) à pouco tempo encontrei o teu blog e desde então tenho seguido. Infelizmente sei bem pelo que estás a passar, pois também passei pelo mesmo, mas desde as 7semanas de gravidez, logo ao início o meu colo era menos de metade do suposto para uma gravidez normal e tive que ficar deitada, literalmente toda toda todaaaa a gravidez, ainda fui operada as 13semanas, cozeram o colo para impedir que abrisse, mas mesmo com o meu reposo mega absoluto por volta das 27 semanas a minha bebe também queria nascer, e eu fiquei internada 1 mês, sem poder sair da cama sequer para tomar banho… ao fim de 1mes, voltei para casa, e voltei ao repouso absoluto, não me podia sentar, até comer era deitada. Quando sai do hospital, teve que ser de cadeira de rodas, porque o simples caminhar podia ser o meu “fim”. O meu colo já estava permeável a 1 dedo e tinha 1mm de comprimento, praticamente a romper. Mas eu aguentei-me o máximo que pude. Às 36 semanas tiraram me os pontos da cirurgia, pois corria o risco de romper o útero se ela fizesse força pra nascer e eu continuei no repouso até as 37s. Ao fim desse tempo todo eu praticamente que não sabia como se andava, perdi a massa muscular toda, não podia caminhar muito porque me doía as pernas, foi horrível. Mas finalmente a minha gorducha nasceu as 39+2d, saudável e correu tudo bem. Tive sempre pensamento positivo que tudo ia correr bem, e contra todas as espectativas ela nasceu de tempo. Era uma gravidez que logo de início nao tinha grande esperança, mas cá está ela para provar que nada é impossível 🙂 muita força para ti! Vai tudo correr bem!!!!! Vou continuar a acompanhar! Beijinhos 😘

  • Claudia rocha 4 meses ago Responder

    Parei no seu blog por acaso e deparei me com a sua historia, a minha nao tem nada a haver mas fiquei internada com 31 semanas porque o meu figado comecou a rejeitar a gravidez como ja nao tenho vesicula era trabalho a mais para ele! e para minha seguranca a medica com 34 decidiu provocar o parto ja que a bebe tinha um peso excelente, mas ainda foi preciso incubadora o peso era bom mas os plumoes ainda nao estavam prontos. E la foi ela directa dos meus bracos para a neonatologia, nao vou mentir doi… mas eles sao uns valentoes e estou certa que os.seus pequenos ao precisar de ir para a caixinha vai tudo correr maravilhosamente bem… aquela caixinha faz magia bem como eles sao uns guerreiros e vao crescer lindos e correr vida fora… beijinho grande

  • Claudia rocha 4 meses ago Responder

    Parei no seu blog por acaso e deparei me com a sua historia, a minha nao tem nada a haver mas fiquei internada com 31 semanas porque o meu figado comecou a rejeitar a gravidez como ja nao tenho vesicula era trabalho a mais para ele! e para minha seguranca a medica com 34 decidiu provocar o parto ja que a bebe tinha um peso excelente, mas ainda foi preciso incubadora o peso era bom mas os plumoes ainda nao estavam prontos. E la foi ela directa dos meus bracos para a neonatologia, nao vou mentir doi… mas eles sao uns valentoes e estou certa que os.seus pequenos ao precisar de ir para a caixinha vai tudo correr maravilhosamente bem… aquela caixinha faz magia bem como eles sao uns.guerreiros

  • HannaH 4 meses ago Responder

    Olá,
    Estou grávida de gémeos, na meta das 36 semanas. Também sempre levei as coisas assim, com tranquilidade e por etapas.
    As coisas foram mto difíceis no início… tive perdas de sangue até às 13 semanas, em que pensava todos os dias que tínhamos de conseguir chegar às 12 semanas. E chegamos.
    Entretanto tive uma ameaça de T21 num deles e tive de fazer duas biópsias. Nesta altura o desafio era fazer o exame sem que nada corresse mal e saber que estava tudo bem e assim foi.
    Sempre ouvi que os gémeos tinham tendência a nascer antes do tempo, então cada semana era mais um passo. A meta passaram a ser as 30 semanas, depois disto as 34 semanas e a seguir as 36 semanas.
    Pois bem… aqui estamos nós nas 36 semanas e já agora peço mais uma semaninha para chegarmos às ideias 37 semanas. Vamos lá ver… com calma e muito pensamento positivo.
    Daqui vai então mta energia positiva e dizer que ser mamã de gémeos é um desafio e como qualquer desafio, supera-se sempre melhor se pensarmos positivo.
    Força e que corra tudo bem!

  • cristina 4 meses ago Responder

    ola mama sou mae de 2 meninos,um de 11outro de 3 anos.
    o primeiro nasceu de 30 semanas 38 cm 1230g esteve 28 dias na incobadora sempre super bem a respirar sem anjuda de aparelhos sempre foi saudavel e que continue a ser…por isso força vsi tudo correr bem..

Deixar Resposta