Fui Mãe e desenvolvi Hipertiroidismo! E agora? - Birras em Direto

Fui Mãe e desenvolvi Hipertiroidismo! E agora?

Hipertiroidismo parece mais um palavrão e é mesmo. Queridas mamãs vou contar-vos a minha relação com esta coisa que me assombra há 2 anos!

Tudo começou depois do Rafael nascer, nunca tive problemas com a Tiróide antes da maternidade nem tenho casos próximos na família com essa doença.

Sintomas? Muitos!!!

Comecei com tremores nas mãos e nas pernas, notava mais quando descia escadas, estava sempre com calor, transpirava imenso, comia sem me fartar pois ficava esfomeada de hora a hora. O meu coração parecia que ia saltar pela boca, a minha pulsação rondava os 120, andava sempre muito acelerada, cheia de energia e todos os dias, sem fazer exercício e sem perceber como, perdia um quilo ( pois esta parte não é nada má, antes pelo contrário ). Imaginem perdermos 7 quilos numa semana. OK! Agrada-me mas algo se passa comigo. Ah… para não falar que o meu pescoço inchou ou seja a tiróide estava com um tamanho fora do normal e notava-se ao longe.

A minha Ginecologista / Obstetra a Dra Eugénia Chaveiro da Cuf Descobertas, uma querida, foi ela que olhou para o meu pescoço e com a queixa dos meus sintomas aconselhou-me ir a uma consulta de endocrinologia e disse que possivelmente seria a minha tiróide. Não fazia a mínima ideia do que me esperava e comecei logo a pesquisar na internet, claro que encontramos tudo e mais alguma coisa e a minha cabecinha já estava a dar em louca. Esqueci-me de vos dizer que a ansiedade e o nervosismo fazem parte desta coisa também, logo passava os dias como uma panela de pressão e quem sofria com isto também eram os meus mais próximos que tinham de levar com o meu humor inconstante.

Fiz análises e uma ecografia, as análises indicavam hipertiroidismo, na ecografia o médico viu alguns nódulos mas nada preocupantes.

Passo seguinte:

Tomei medicação atrás de medicação e quando os valores estavam a melhorar, a endocrinologista decide aumentar a dosagem e depois o que aconteceu? Hipotiroidismo, parecia uma balança entre hiper e hipo, não sei qual deles o pior, no hipo engordei, só dormia, não tinha força para nada nem me apetecia levantar da cama para ir trabalhar.

Não achava normal andar sempre a balançar entre o Hiper e o Hipo e decidi procurar outro endocrinologista e lá encontrei o Dr Lopes da Fonseca, um Senhor extraordinário, com um sentido de humor apurado e sempre de bem com a vida. Na primeira consulta ele explicou-me tudo detalhadamente sobre o Hipertiroidismo. Conseguiu controlar-me os valores desta coisa má que anda de mãos dadas comigo e parei a medicação há meses. Agora faço análises de 3 em 3 meses só para saber como estão os valores e uma ecografia de 6 em 6.

Devo confessar que estou sempre com o coração nas mãos cada vez que vou fazer os exames, pois nunca sei se algo pode mudar de um momento para o outro e neste caso para pior. Mas pensamento positivo e vamos lá lidar com isto da melhor forma.

Vocês sabiam que as doenças da tiróide atingem mais de 300 milhões de pessoas e só em Portugal afetam cerca de 1 milhão? É assustador.

Hipertiroidismo controlado e sem medicação! É o que interessa…

Marta 1 – Hiper 0     Yeahhhhh

Mais alguém por aí que sofra do mesmo?

Beijinhos

PS: Se gostaste deste Artigo e queres receber os próximos em 1ª mão pelo Messenger do facebook CLICA AQUI para subscreveres a minha Lista Exclusiva e tão Especial do Birras em Direto

Lê também estes Artigos

Comentários (6)

  • Ana Cristina Maria da Costa 9 meses ago Responder

    Bom dia, também tomo 1comp.e meio, Gostaria de saber como parar de tomar.Assim falo com minha médica.Obrigada

    Marta Rodrigues 9 meses ago Responder

    Olá Ana tudo bem? Eu não parei de tomar sem indicação da minha médica, fui fazendo análises e exames até estar estabilizada e aí parei de tomar. Tudo depende do que os médicos acharem melhor. No entanto, tenho de andar sempre a ser vigiada pois caso existam alterações terei de ser novamente medicada. 🙂 Beijinhos e tudo a correr bem!!

  • Sara Amante 10 meses ago Responder

    Por aqui sofre-se do mesmo mal… Mas sabes que me apercebi que, no meu caso, além da gravidez ter potenciado esse problema, os anos a fio de dietas também não vieram ajudar. Noto isso agora que voltei a fazer uma alimentação rica em Tudo, que nas análises, sem medicação, a tiróide começou logo a fazer o seu trabalho normal. É esperar para ver :*

    Marta Rodrigues 10 meses ago Responder

    A alimentação saudável e o exercício fisico têm de ser prioritários! Temos obrigatoriamente de nos educar a todos os níveis, uma nova aprendizagem. Mas nós conseguimos 🙂 Nunca desistimos! Beijinhos

  • Vanessa Gonçalves 10 meses ago Responder

    Eu infelizmente percebo bem disso…Neste momento já não tenho a minha tiróide e é uma treta :/

    Marta Rodrigues 10 meses ago Responder

    O meu grande receio também é esse mas não há nada a fazer…Terei de lidar com isto para o resto da vida. Beijinhos grande Vanessa

Deixar Resposta