7 Regras IMPRESCINDÍVEIS para visitar um recém-nascido - Birras em Direto

7 Regras IMPRESCINDÍVEIS para visitar um recém-nascido

Para ser sincera não gosto muito da palavra “regra” neste contexto mas acho que algumas pessoas precisam de ter alguma consciência sobre o que vou falar. A chegada de um bebé é uma alegria que não cabe no peito e ficamos logo curiosos para ver aquele ser tão lindo, tão fofo mas tão frágil e indefeso.

Há uns dias li uma notícia que me deixou chocada, já tinha visto outras do género mas evito sempre porque me deixam mal disposta, baste ler o título. É um pouco difícil pois sou jornalista de profissão, mas continuando… A notícia centrou-se num bebé que tinha falecido porque quando alguém o foi visitar não lavou as mãos, um descuido comum como sabemos, e contraiu um vírus. O Pai da bebé decidiu contar o ocorrido nas redes sociais para alertar as pessoas.

Não me vou alongar nesta notícia pois quero dar-vos algumas dicas básicas para o momento da visita de um recém-nascido bem como a minha experiência, no entanto cada Mãe é única e pode ter a sua opinião…Aqui vão elas:

      1. Evitem visitas no dia do nascimento do bebé

Estamos exaustas, acontece uma revolução no nosso corpo, no nosso cérebro e só queremos aproveitar aquele momento com o nosso filho e com o nosso marido. Claro, se o bebé nascer de madrugada, ao final do dia já estamos mais calmas mas convém sempre perguntar à Mãe ou ao Marido se a visita é oportuna. No meu caso, o Rafael nasceu às 22h07m do dia 7 de Abril, no dia 8 tinha o quarto com mais de 10 pessoas lá dentro. Foi muito violento, não houve o mínimo controlo, talvez por ser num Hospital privado. Desta vez pretendo ter os gémeos no público, sei que as visitas são muito controladas e ainda bem.

       2. Cuidado com as fotos

O entusiasmo é muito durante a visita e ver um recém-nascido é dos momentos mais mágicos que podemos ter, queremos recordá-lo eternamente mas calma. Peçam sempre permissão aos pais para tirar fotos ao bebé, não tirem com flash e não publiquem nas redes sociais sem a autorização dos progenitores. É bastante desconfortável e chegou a acontecer-me o mesmo, tiraram fotos, meteram nas redes sociais e nem me perguntaram, eu fiquei sem jeito e não disse nada mas não volto a repetir o mesmo erro.

      3. Higiene

Nem sabia muito bem como dar o título a esta regra básica mas como quero falar sobre algumas coisas, vou generalizar. Em primeiro lugar lavem bem as mãos, cuidado com os cheiros dos perfumes muito fortes e principalmente com o cheiro do tabaco, não fumem antes da visita. Os bebés são tão frágeis e têm o sistema imunitário ainda pouco fortalecido por isso tomar precauções nunca é demais. Quando levamos crianças a visitar os bebés também temos de tomar os mesmos procedimentos com elas, lavar-lhes bem as mãos…  Já depois de vir com o Rafael para casa, uma pessoa conhecida ia despejar o lixo e cruzou-se comigo na rua, vocês acreditam que teve o descaramento de lhe tocar na cara e nas mãos a pegar no saco do lixo ao mesmo tempo? Eu praticamente fugi para casa e lavei-o logo. Podem dizer que é paranóia minha, não quero saber, todo o cuidado é pouco. Hoje ele brinca na rua, no chão mas com apenas dias de vida ele não tinha as mesma defesas. Os beijos e o colo também são um tema bastante importante, não o façam sem a autorização da Mãe ou do Pai.

      4. Comentários à Recém Mamã

Este é um tema que poderia estar aqui o dia inteiro a falar sobre ele mas vamos diretos ao assunto. Tal como durante a gravidez, estamos mais sensíveis, se acabamos de ter o nosso filho nos braços é normal que essa sensibilidade aumente por isso controlem-se nos comentários e nos conselhos sabichões ok? Não comparem a vossa situação à da jovem Mãe, não falem de outros casos, não digam que a Mãe não está a proceder de maneira correta. No meu caso houve uma visita que me disse que já estava a habituar mal o meu filho porque estava com ele ao colo, eu nem acreditei que me estava a dizer aquilo, tinha tido o meu Rafael há horas e já começavam os “bitaites”. Enfim…Muita paciência!

      5. Visitas em casa

A partir do momento que o bebé vai para casa, as pessoas dão como certo que podem ir visitá-lo. Não… Eu não quis a visita de ninguém nos primeiros 15 dias quando vim para casa. Precisava de me organizar, de estabelecer uma rotina e só depois aceitaria visitas. Sei que muitas pessoas ficaram ofendidas mas acreditem, principalmente da minha família mas acreditem que dizer NÃO naquela altura foi o melhor que nos podia ter acontecido.

      6. Acordar o bebé

Por favor se a visita coincidir com o sono do bebé não peçam para o acordar e nem façam por isso. Tive visitas que faziam de propósito a falar mais alto e a mexer constantemente nele para que acordasse. NÃO POR FAVOR.

      7. Hora de Mamar

Este é um assunto que deixa muitas Mães desconfortáveis, outras nem por isso. Mas quando chega a hora de mamar é importante que a Mãe e o seu bebé estejam sozinhos, sem distrações, conversas e olhares. A privacidade neste momento é muito importante por isso ou finalizem a visita ou mudem de espaço e regressem depois.

Estas são apenas algumas dicas, sei que existem muitas outras mas para mim são as mais importantes e por favor quando chegar a minha vez respeitem-nos e sigam tudo isto que acabei de escrever. 

Como foi convosco Mamãs?

Beijinhos

Estou à tua espera também no Instagram e no Facebook 

Só tens de me seguir 🙂

Lê também estes Artigos

1 Comentário

  • Daniela Matias 8 meses ago Responder

    Comigo foi bastante parecido, o dizer que estava a habituar mal o bebé ao colo, a minha sogra queria acordar o bebé para o pegar, foi toda maquilhada, cheia de bâton perfume e tinha acabado de fumar, até para mim estava difícil aguentar aquele fedor. Para além de que tive uma colega de trabalho que foi a minha casa 5 dias depois de ter tido o bebé, disse me que podia esquecer voltar a vestir a roupa que tinha antes de engravidar porque tinha alargado muito e que nunca iria deixar de ter aquela barriga, criticou o facto de eu amamentar e a minha decisão de ter colocado o bebé a dormir no berço dele no quarto dele que era mesmo ao lado do meu, e ainda me questionou se voltaria a trabalhar uma vez que teria que fazer horários não compatíveis com horários de creches e que o patrão não iria aceitar um horário ajustado ao horário da creche. Numa altura em que eu só me preocupava em aguentar as dores de estar em pé mais de 5 minutos ou sentada numa cadeira mais de 10, ou que o meu bebé mamasse o suficiente para ganhar o devido peso. Há pessoas sem noção e não sou a pessoa mais corajosa para mandar as pessoas calarem se..

Deixar Resposta