O que eu não digo ao meu filho - Birras em Direto

O que eu não digo ao meu filho

São várias as situações onde perco completamente o controlo e apetece-me disparatar para cima do meu filho. Mas aprendi a calar-me, a respirar fundo, a pedir ajuda… Afinal nós somos as suas maiores referências, aquilo que fazemos agora vai ser refletido no seu futuro. Tudo tem impacto na sua vida, seja agora ou mais tarde…

Recebi alguns conselhos que achei bastante úteis na educação de uma criança, também li muitas coisas que achei muito interessante e vou passar-vos tudo!

O que eu não digo ao meu filho:

  • Nunca obriguei o meu filho a parar de chorar, tento perceber porque chora, qual o verdadeiro motivo. Eles ainda não conseguem expressar bem os seus sentimentos e fazem-no com choro, birras, gritos pois também têm medos e tristezas, cabe-nos a nós tentar perceber o que se passa com eles. Afinal somos nós os adultos e eles as crianças, o nosso dever é ajuda-los a superar o problema.

 

  • Não digo palavrões à sua frente pois eles são esponjas e no segundo a seguir vão dizer exatamente o mesmo ( claro que me sai um ou outro mas não quando estou na sua companhia ).

 

  • Não o rebaixo, não digo que é um chato, é mau, é feio ou que nunca faz nada certo. Estas são palavras fortes para a sua cabecinha e o que para nós não tem qualquer importância para eles tem e muito e pode prejudicar a sua confiança e auto-estima.

 

  • Quando sou questionada porquê, não me limito apenas a dizer porque sim ou porque não, explico sempre para ele perceber e fazer o mesmo sempre que lhe perguntarmos algo.

 

  • Às vezes existem mentiras que nos dão jeito para que eles cedam em certas situações, no entanto eles vão saber no minuto seguinte a verdade e mais vale não mentirmos porque vai-lhes causar frustração e vão fazer exatamente o mesmo connosco. Não queremos um filho mentiroso pois não? Eles são o nosso espelho…

Existem muitas outras coisas que são de evitar com os nossos tesouros e que eu sei que vocês também têm noção e as aplicam. Seja qual for a idade do nosso filho não podemos perder o controlo e dizer o que nos vem à cabeça só porque sim. Somos pais, somos adultos, preocupamo-nos com eles, somos os seus ídolos, o seu reflexo no futuro. É simples, o que não queres ouvir, o que não queres que te digam, o que te magoou no passado não o faças com o teu filho pois esse sentimento de tristeza que tens perante situações que viveste e te deixaram em baixo ele vai sentir também. Os nossos pais também não foram perfeitos e o que nos fizeram na infância projetamos na infância do nosso filho ou então NÃO, pois aprendemos que não é assim e fazemos o contrário!

Não sou uma Mãe perfeita, longe disso… Mas tento todos os dias buscar diversas maneiras para saber lidar com o meu filho. Ninguém diz que é fácil mas não custa nada tentar certo? 

Lê também este artigo “Não grites comigo Mamã” pode ser que ajude! 🙂

Beijinhos

PS: Se gostaste deste Artigo e queres receber os próximos em 1ª mão pelo Messenger do facebook CLICA AQUI para subscreveres a minha Lista Exclusiva e tão Especial do Birras em Direto

Lê também estes Artigos

1 Comentário

  • Salete Sousa 9 meses ago Responder

    Adorei o artigo. Estava mesmo a procura de ajuda sobre esse tema. Eu grito muitocom o meu filho de 5 anos e comeco a verificar que ele e uma crianca muito insegura, tem um grande falta de confianca nele proprio e preciso de o tirnar uma pessoa segura e confiante. Acho que a culpada aqui sou eu. Tenho pouca paciencia com ele e descontrolo me gritando com ele. Ele ja me pediu para nao gritar. Estou muito preocupada com ele e comigo pois sei que preciso de mudar para o ajudar. Este artigo vai ajudar me. Obrigada.

Deixar Resposta