O caos instalou-se e teima dizer adeus! - Birras em Direto

O caos instalou-se e teima dizer adeus!

Já passam das 22h e a casa devia estar em silêncio para poder preparar o dia de amanhã e organizar a confusão que os birras fizeram dentro destas 4 paredes. No entanto, a Diana ainda chora pois deve estar com algum desconforto, o Rafa teima ir para a sua cama e faz a sua 10º birra diária e o Diego é o único que dorme (estranhamente).

Estou muito cansada e embora não durma há noites, o sono parece não querer nada comigo ( juro que não entendo pois se estou estoirada devia estar prestes a cair para o lado, mas não). Embora não esteja ainda preparada para dormir, também não me sinto capaz de me levantar deste sofá e meter mãos à obra para colocar em ordem o que 3 mini furacões causaram.

Já tiveram dias que duvidaram da vossa capacidade enquanto Mães? Já tiveram dias que precisavam de estar sozinhas apenas com os vossos pensamentos? Precisava de tirar um dia só para mim… Um dia para limpar a cabeça, fazer reset aos problemas e recomeçar! Será pedir muito? As Mães deviam ter tempo, de qualidade e sozinhas, mas é quase impossível. Bom, bom era marcar um hotel para um fim-de-semana e fazer essa escapadinha para me reencontrar ( sim às vezes acho que perdi a Marta, a sua verdadeira essência e entro em conflito mas depois passa, não se preocupem).

Entrar nesta nova rotina está a ser muito violento! É extremamente cansativo e eu às vezes caio na loucura de me tentar superar, faço mil coisas e acabo toda rota, sem energia e com muita falta de paciência ( não pode acontecer com 3 filhos e um marido – todas sabemos). Ainda não atinei com o jantar, com o almoço para levar para a empresa, com a organização da casa no final do dia… Sinto que preciso de 20000 lembretes e mais umas 6 horas diárias para conseguir dar conta do recado. Sou única neste drama?

Xiça que não tinha mesmo noção do quanto custa ser Mãe, neste caso Mãe de 3. Está a ser desafiante regressar ao trabalho e conciliar tudo, mas acreditem que tinha tantas saudades de me sentir útil a nível profissional. Tinha também saudades de vos escrever por aqui, pois este cantinho ajudou-me imenso num dos momentos mais complicados da minha vida. Quanto menos escrevemos mais nos desleixamos e não podia deixar que isso acontecesse. Estava a ressacar do meu Blog.

Um dia li uma frase que me ficou na memória até hoje ” Trabalhar como se não tivesse filhos – Ser Mãe como se não trabalhasse“. Por mais que as empresas até não coloquem essa pressão nos seus profissionais, eu sou uma das que mete em cima de si esse peso. Já bati com a cabeça, no último emprego, no que a este assunto diz respeito, mas mesmo assim não aprendo. Não posso permitir tal situação pois derruba-me por completo! Sou extremamente exigente e fico ansiosa nas mais diversas situações, pois o perfeccionismo corre-me no sangue e sinceramente não acho que seja uma qualidade por muitas vezes acabar numa frustração.

Muitas de vocês me perguntam como consigo trabalhar, cuidar de uma família de 5, fazer almoços e jantares, passear… pois parece imenso e estou sempre com um sorriso na cara. Na realidade eu faço para que a boa disposição esteja sempre presente mas é inevitável que fique em baixo em certas situações, que chore, que berre, que esmoreça por algum assunto… Não sou de ferro, embora já tenha pensado que a armadura que os meus pais me deram é muito forte.

Finalmente a casa já está em silêncio e chegou a hora de fechar os olhos…

Sabem… Estou a assumir o meu caos e está tudo bem… Façam o mesmo pois vão sentir-se muito mais leves!

Beijinhos

Estou à tua espera também no Instagram e no Facebook

Só tens de me seguir 🙂

Lê também estes Artigos

1 Comentário

  • Joana Bacelar 2 meses ago Responder

    Eu sinto o mesmo. Aliás, acho que muitas mães que são boas profissionais e que exigem um nível elevado e têm brio no que fazem, sentem essa pressão. Eu também a sinto, especialmente agora que regressei ao trabalho (ainda que a meio gás) com a minha filha tão pequena (2meses e meio). Sinto que agora com 2 e nesta fase em que são tão frágeis e dependem de nós é tudo mais difícil e essas pausas fazem mais falta. Se lhe anima eu também durmo mal e tenho muitas noites em que estou sem sono (como ae durmisse imenso…) vamos esperar que tudo passe, porque passa e eles crescem e nós somos fortes… super mulheres mesmo!

Deixar Resposta